24 de fev de 2011

DICA DE LEITURA !



Amputados Vencedores – Porque a Vida Continua
Autor: Flávio Peralta
Editora: Conex

Amputados Vencedores é um livro que relata a experiência pessoal de Flávio Peralta, um jovem que, inesperadamente, se vê diante da morte, após levar um choque de 13.800 volts e teve que amputar os dois braços, e decide lutar pela vida. Neste relato sincero e corajoso retrata o seu sofrimento e o de seus familiares, as dificuldades e os desafios, o processo de recuperação e adaptação familiar e, finalmente, a superação, os desafios de se casar e de se tornar pai e mais tarde de se reinventar profissionalmente. Como ele mesmo relata, “chego a esquecer que não tenho os dois braços; quando, por exemplo, numa palestra, tenho a oportunidade de falar sobre segurança no trabalho, prevenir acidentes e motivar as pessoas a enfrentarem os desafios que surgem a cada dia. Parece que, hoje, sem os dois braços, sei enfrentar melhor os desafios da vida”. O livro mostra que existe vida e felicidade após a amputação e que ser feliz é uma escolha possível!

11 de fev de 2011

Universo Muito Especial De Quem Tem Síndrome De Down

O Diversidades mostra o cotidiano de três personagens sensíveis, afáveis e bastante espertos com relação a tudo o que acontece em volta.

A pediatra me perguntou se eu não havia notado nada de diferente. Eu disse que era leigo e que achava que estava tudo normal. Foi quando ela disse que a Fernanda tinha traços de síndrome de down. O chão saiu dos meus pés naquele momento, mas eu falei que mesmo com a síndrome ou não, ela seria amada”, conta o pai, Hernando Brasil.



Por lei, eu poderia pedir uma pensão por invalidez para a Fernandinha por ela ter síndrome de down, mas eu não quis. Eu acredito que ela é capaz e que ela pode levar uma vida como outra criança qualquer”, afirma Jerusa Amaral, mãe de Fernanda.



Eu nasci para uma missão: fazer os outros felizes. Eu venci o preconceito. Vamos acabar com o preconceito.....” Diz Rodrigo





Você tem que dizer pra você mesma que você é capaz, que você consegue. Que delícia, que prazer que eu sinto em pintar”, conta Melina Pedroso.




Exibições:
Segunda-feira: 22h30
Quarta-feira: 11h30
Sexta -feira: 20h
Domingo : 11h30